Atendimento na Unidade de Emergência de Pirajá é prejudicado por falta de segurança

Postada em 19 de novembro de 2018 as 13:24
Compartilhe:


Profissionais são constantemente ameaçados por pessoas que se aproveitam da falta de policiamento no local

Após receber denúncia encaminhada ao Sindimed, sobre intimidações e ameaças que vêm sendo feitas aos profissionais que prestam serviço na Unidade de Emergência de Pirajá, a presidente do sindicato, Ana Rita de Luna enviou ofício ao Comandante Geral da Polícia Militar, o coronel Anselmo Alves Brandão, solicitando que seja reforçado o policiamento na unidade e região próxima.

No ofício, a presidente alerta que a falta de segurança já está prejudicando o funcionamento da Unidade, que está de portas fechadas, atendendo apenas casos de extrema emergência, por conta do clima de medo que tomou conta dos trabalhadores. A presidente salienta que não é do interesse dos profissionais que o atendimento restrito permaneça.

A situação ficou ainda mais grave quando, no dia 28 de outubro, dois pacientes, vítimas de perfuração por arma de fogo, deram entrada na Unidade e durante o atendimento, profissionais de enfermagem foram ameaçados por pessoas que estavam do lado de fora.

Com o objetivo de trazer mais tranquilidade, a presidente solicitou ao Comandante a presença de rondas permanentes e constantes e, se possível, com integrantes da Polícia Militar próximos à Unidade, já que os ataques estão sendo feitos por pessoas que se aproveitam da ausência de policiamento no local.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by Ajaxy

Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.