Destaques do Boletim Informativo Covid-19, Trabalhadores de Saúde, 11.09.2020

Postada em 5 de outubro de 2020 as 18:32
Compartilhe:


  1. Do total de 48.894 trabalhadores da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB), 6.161 (15,8%) são casos positivos para a infecção pelo SARS-CoV-2.
  2. As faixas etárias de maior incidência entre os positivos foram  ≥ 40 e < 50 anos e ≥ 30 e < 40 anos; o maior percentual de incidência se manteve no sexo masculino e houve predominância de pardos 15.622 (61,5%).
  3. O vínculo terceirizado permanece com o maior número de trabalhadores testados e de positivos, sendo também, o vínculo com a maior proporção de confirmados para COVID-19.
  4. Em relação à incidência cumulativa da COVID-19 neste grupo, na capital, observou-se risco em elevação Centro De Parto Humanizado Do Subúrbio (CPHS), Centro de Prevenção e Reabilitação do Portador de Deficiência (CEPRED), Hospital Ana Nery (HAN), Hospital Instituto Couto Maia (ICOM), UE Mãe Hilda, Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN), Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (HEMOBA), Maternidade Albert Sabin (MAS). Índices altos foram mantidos constantes no Centro Estadual de Referência de Atenção à Saúde do Idoso (CREASI), Hospital Especializado Mário Leal (HEML), UE Pirajá,  Hospital Juliano Moreira (HJM) e Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia  (CEDEBA). No interior, mantém tendência de crescimento da contaminação, o Hospital Geral de Ipiaú (HGI) e Hospital Geral Prado Valadares (HGPV).
  5. No que tange à probabilidade de adoecer pelo novo coronavírus no ambiente laboral, mantém-se elevada no Hospital Eládio Lasserre (HEL), Pronto Atendimento COVID-19 para trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), Hospital da Mulher (HM) e Hospital Humberto Castro Lima (HCL). No interior, aumentou na UPA Feira de Santana, no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus e no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus (HRSAJ); e permaneceu alta e nas UPA de Ipiaú e Jequié.
  6. Em relação aos trabalhadores positivos para COVID-19, destaca-se que 2.606 são considerados curados e 12 evoluíram a óbito, sendo: 01 auxiliar de regulação (Hospital Geral de Ipiaú), 01 almoxarife (Hospital Geral Ernesto Simões Filho) 01 enfermeiro (Hospital Geral de Camaçari), 01 auxiliar de enfermagem e 01 auxiliar administrativo (Hospital Geral do Estado), 04 médicos (01 do Hospital Geral Prado Valadares, 01 da Unidade de Emergência de Cajazeiras VIII, 01 do Hospital Geral Clériston Andrade/ Hospital Geral Ernesto Simões Filho e 01 do Hospital do Oeste), 01 agente de saúde pública (Núcleo Regional de Saúde Leste) e 01 enfermeira/Diretora Geral (Maternidade Albert Sabin) e 01 motorista (Unidade de Emergência Mãe Hilda Jitolú).
  7. A maior letalidade se apresenta na faixa etária ≥ 70 anos, revelando uma maior capacidade do SARS-CoV-2 de provocar a morte em indivíduos mais velhos
  8. O maior número e letalidade se encontram entre os profissionais do sexo masculino, o que sugere um maior risco de morrer entre os homens
  9. Verifica-se que, 100% dos trabalhadores que foram a óbito com idade < 50 anos possuíam alguma comorbidade associada, enquanto que entre os ≥ 70 , 50% possui alguma doença crônica de relevância para o agravamento da COVID-19.

 

Fonte: Boletim Informativo COVID-19, Trabalhadores da Saúde, edição 18, 11.09.2020, Sesab.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seguro Saúde

Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.