CAPTAÇÃO DE ÓRGÃOS PARA TRANSPLANTE PODE PARAR

Postada em 22 de abril de 2016 as 09:58
Compartilhe:


Os médicos estatutários que trabalham na captação de órgãos para transplantes estão sem receber insalubridade há cerca de seis meses e nesta segunda-feira (25), às 19h, os profissionais se reunirão no Sindimed para avaliar a possibilidade de greve.

Ao contrário de outras situações, o direito a insalubridade não é questionado, pois os profissionais trabalham em unidade hospitalar e atendem diretamente pacientes. Segundo a gestão, o corte de salário se deu pelo fato dos médicos constarem no sistema como lotados na SAIS, um órgão administrativo, e não no hospital. Os médicos solicitaram através de processo administrativo a correção, mas até agora nada.
Aos hospitais privados, incentivo, ao servidor público, corte de salários.

No dia 22 de setembro de 2015, o governador Rui Costa, acompanhado de seu secretário de saúde, anunciou com grande pompa o investimento de 10 milhões por ano para a política de transplantes. A maior parte do dinheiro irá para hospitais privados e profissionais terceirizados.

Enquanto isso, a realidade no serviço público é o corte de salários de servidores, computadores obsoletos, falta de gelo para conservar órgãos, falta de recursos para fechar o diagnóstico de morte encefálica.
 

O quê: Assembleia Médicos Captação de Órgãos para avaliação da resposta da Sesab + indicativo de greve

Onde: Na sede do Sindimed

Quando: 25/04, às 19h.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by Ajaxy

Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.