• Sindicato dos médicos
    Sindimed Sindimed

    Costa do Cacau: Sindimed exige informações sobre critérios para contratações em novo hospital

    Postada em 28 de dezembro de 2017 as 18:33
    Compartilhe:


    Diante da omissão do poder público quanto aos critérios de contratação no recém-inaugurado Hospital Regional Costa do Cacau, o Sindimed decidiu pedir ajuda ao Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho e Ministério Público do Estado da Bahia. O presidente do sindicato, Francisco Magalhães, sugere a formação de uma espécie da força-tarefa com representantes destes órgãos para que se esclareça pontos que a Sesab se recusa a informar às equipes de saúde, que trabalham desfalcadas e inseguras.

    O governo estabeleceu que grande parte dos trabalhadores do novo hospital entra como mão de obra terceirizada, em detrimento dos cerca de 300 concursados do Hospital Regional de Ilhéus (Hospital Geral Luiz Viana Filho), que podem perfeitamente ser aproveitados. Vale lembrar que o estado decidiu transformar o Hospital Regional de Ilhéus numa unidade exclusivamente pediátrica mas, por falta de especialistas, funciona de forma precária, com escalas ‘capengas’. Ressalte-se também que os concursados deste hospital têm longa experiência médica, enquanto que muitos dos terceirizados destinados ao Hospital Costa do Cacau sequer passaram por processo seletivo.

     

    Unidade foi projetada para atender moradores de 70 municípios que poderão ser atendidos no novo equipamento, que é referência em traumatologia, ortopedia de média e alta complexidade, neurologia e neurocirurgia, cardiologia e cirurgia cardíaca, além de cirurgia de urgência.

    Unidade deve atender traumatologia, ortopedia, neurologia, neurocirurgia, cardiologia e cirurgias cardíaca e de urgência

    Manifestação

    O inconformismo e incerteza da classe médica e de outras categorias quanto à contratação da mão de obra disponível, mas não aproveitada, foram manifestados nesta quinta-feira (28) num ato em frente ao Hospital Costa do Cacau. Para se ter uma ideia do absurdo, apenas duas das três UTIs inauguradas é utilizada, por falta de pessoal. Por sua vez, as ambulâncias da nova unidade não rodam, também por falta de profissionais para conduzi-las, segundo denúncia da sindicalista Diala Magalhães, do Sindsaúde.

    Representantes dos trabalhadores exigem que governo cumpra promessa de aproveitar no novo hospital concursados provenientes do Luiz Viana Filho

    Trabalhadores exigem cumprimento da promessa de aproveitar no novo hospital concursados do Luiz Viana Filho

    De acordo com denúncia deste sindicato, dos 473 profissionais efetivos pertencentes ao Hospital Regional de Ilhéus, apenas 170 foram relocados para o Costa do Cacau. Os demais estão inseguros quanto os seus direitos e destino. O secretário de Saúde do estado havia assegurado que todos os concursados do Luiz Viana Filho seriam reaproveitados no novo hospital, mas não cumpriu sua palavra.

    Os sindicatos que representam as categorias da saúde pediram ao Ministério Público do Trabalho que questionasse os critérios adotados para as contratações no Costa do Cacau, mas o descaso é tanto que nem representantes do estado nem da empresa terceirizada Gerir compareceram às audiências. E sequer justificaram a ausência.

    Propaganda

    Muitos que acompanham o noticiário impresso e online do governo estadual podem imaginar uma saúde de Primeiro Mundo na Bahia em função de uma propaganda cujos números e projeções nem sempre condizem com a realidade. Quem conhece a realidade do Hospital Regional Costa do Cacau, inaugurado 17 de dezembro, sabe muito bem que, sem vontade política, não passa de falácia a projeção oficial de mais de 900 internações por mês, dez mil exames laboratoriais mensalmente e 15 mil procedimentos cirúrgicos também mensais.



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.