Governo do Estado não valoriza saúde pública e desrespeita direitos

Postada em 26 de junho de 2020 as 16:20
Compartilhe:


Mais importante que discursos são os gestos. Nesse ponto, o Governo do Estado não deixa dúvida de que saúde nunca foi prioridade para a gestão Rui Costa. Basta uma pequena retrospectiva para comprovar isso.

Há mais de cinco anos os médicos estatutários não têm qualquer ajuste em suas remunerações. O governo sequer respeita a reposição salarial com base nas perdas inflacionárias, que é determinação prevista na Constituição do Estado.

Agora mesmo, em plena pandemia, já em maio, teve início a cobrança do aumento da alíquota da Previdência estadual, coisa que poderia muito bem ser adiada, como demonstração de sensibilidade para com o funcionalismo, em respeito a esse grave momento de pandemia e, inclusive, para garantir mais recursos em circulação entre a população da Bahia.

Outra mostra de que esse governo desdenha do funcionalismo é a desnecessária antecipação de correção do Imposto de Renda mensal, que seria realizado apenas na declaração IR 2021/2020.

Como vemos, os “atos” do governador para com os médicos e boa parte dos funcionários do Estado é de desvalorização. Lesivo aos direitos, ao bem estar e até mesmo à economia da Bahia.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.