Grandes maternidades podem ser paralisadas a partir do dia 15

Postada em 4 de agosto de 2017 as 09:24
Compartilhe:


assints_82

Os médicos com vínculo terceirizado via INTS (Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia e Inovação na Gestão Pública) podem entrar em greve a partir do dia 15 de agosto. A decisão foi tomada em assembleia, na noite desta quinta-feira (3) e, caso as negociações em curso não evoluam, a paralisação deve atingir as maternidades Tsylla Balbino, Albert Sabin, Iperba e Hospital Roberto Santos.

No sentido de agilizar a negociação, o Sindimed faz reunião com a Secretaria de Saúde, nesta sexta-feira, quando estarão em pauta as seguintes reivindicações:

  • Pagamento em dia dos salários, respeitando o prazo legal de cinco dias úteis.
  • Recomposição do número de postos de trabalho, incluindo um neonatologista na sala de parto.
  • Regularização da relação entre o Estado e a empresa intermediadora da mão de obra, visto que o atual contrato é temporário e está vencido.
  • Programação de substituição dos médicos estatutários durante suas férias ou licenças.
  • A assembleia desta noite incluiu na pauta de negociação o retorno da consignação das mensalidades para o Sindimed nos contracheques.

A possibilidade de paralisação já havia sido comunicada pelo Sindicato, desde o mês passado, através de ofícios, aos ministérios públicos do Trabalho e do Estado, Ministério do Trabalho, à Secretaria de Saúde do Estado e ao arcebispo, denunciando as precariedades enfrentadas pelos médicos e cobrando do governo o respeito aos direitos trabalhistas, pagamento de insalubridade, adicional noturno etc.

assints_83

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.