Hospital Esaú Matos, em Vitória da conquista, pede ampliação e reforma

Postada em 11 de setembro de 2020 as 15:43
Compartilhe:


A cidade de Vitória da Conquista, atualmente, tem um grave déficit de leitos de UTI pediátrica. A situação se torna mais crítica quando analisamos que a cidade atende a uma micro região que abarca 70 municípios, incluindo alguns do norte de Minas Gerais.

O hospital Esaú Matos, é, praticamente, a única opção para esses pacientes. A equipe é composta de dois pediatras 24 horas, três obstetras, um anestesista e um neonatologista. Em relação ao teste de Covid, todos os profissionais da unidade estavam sendo testados a cada 15 dias, entretanto os kits de teste acabaram e não houve nova compra. Com isso, os testes estão, agora, restritos apenas aos médicos e outros profissionais de saúde que apresentem os sintomas da doença.

A maioria dos médicos do Esaú são CLTistas,  entretanto já existem algumas contratações novas por pessoa jurídica, onde o médico se credencia diretamente ao município. Segundo o que foi relatado, os médicos contratados no regime CLT não pretendem mudar para pessoa jurídica

REFORMA E AMPLIAÇÃO

O Esaú Matos possui instalações antigas e, atualmente, conta apenas com 50 leitos de obstetrícia e 23 de pediatria. “Devido ao extremo fluxo de parturientes, há uma necessidade urgente de dobrar a capacidade da instalação através de uma reforma que modernize a unidade”, afirmou Dra. Ana Rita Luna, presidente do Sindimed em visita ao local.

Com a crise pandêmica do Covid, foi feita uma reestruturação para criar um espaço de pronto atendimento para síndrome gripal voltado para as crianças. Com isso, o hospital precisou fazer leitos de isolamento e, assim, acabou perdendo, no espaço físico, cerca de 4 a 5 leitos para a obstetrícia e para a pediatria finalizando um total de 45 leitos atuais.

A UTI neonatal dispões de 15 leitos de semi-intensiva, 4 para recém-nascidos de baixo peso e 4 “mãe canguru” que ficam anexos à UTI. Esses leitos de “mãe canguru” são destinados aos recém-nascidos acima de 1,5kg, que não apresentam nenhuma infecção, mas que precisam ganhar peso. Quanto a UTI pediátrica, Vitória da Conquisata, só dispões de 05 leitos no Hospital de Base.

Existe um projeto parado atualmente, por conta do Covid, que prevê a ampliação da UTI pediátrica, que passaria a contar com 10 para toda cidade e micro região. Porém, mesmo com essa ampliação, esse número não suporta a real demanda da região.

BANCO DE LEITE

O banco de leite do hospital Esaú Matos está bem estruturado e, pelo que foi observado na visita, não há problema relacionado ao seu funcionamento. A maior dificuldade, entretanto, é conscientizar as mães a fazerem as doações de leite. “O Sindicato irá considerar a possibilidade de ajudar a região fazendo uma campanha de doação para o banco de leite e também vai chamar a atenção da gravidade da situação onde duas micro regiões importantes, tanto Jequié como Vitória da Conquista, não dispõem de número adequado de leitos de UTI´s”, afirmou Dra. Ana Rita Luna.  “Atualmente, a região conta com somente cinco leitos na cidade de Vitória da Conquista enquanto Jequié não conta com nenhum leito de UTI pediátrica. São quase 100 municípios que estão desguarnecidos de leitos de UTI pediátrica” Completou.

O Esaú Matos recebe ainda casos de gravidez de alto risco. Existe uma clara necessidade de se criar uma UTI materna para gestantes que, por ventura, tenham complicações e precisem do suporte de UTI. Os médicos da unidade explicam que, em Vitória da Conquista, há, para essas gestantes que precisam de suporte de terapia intensiva, apenas um leito de retaguarda, que nem sempre está disponível, no hospital de base. É importante registrar, também, que o centro cirúrgico do Esaú Matos já mostra sinais de que precisa de uma grande reforma. As instalações são muito antigas e nota-se que há a necessidade não só de uma boa reforma como também de uma ampliação.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seguro Saúde

Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:



Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.