Médicos da maternidade do Pau Miúdo esperam pagamento para segunda-feira

Postada em 6 de setembro de 2017 as 18:33
Compartilhe:


O subsecretário estadual de Saúde, Adil Duarte, disse nesta quarta-feira (7) ao presidente do Sindimed, Francisco Magalhães, que já repassou à terceirizada Hygia os recursos necessários ao pagamento dos médicos da Maternidade José Maria de Magalhães Netto. Por sua vez, o diretor da Hygia, João Carvalho, informou que deverá pagar na próxima segunda-feira. Quanto aos celetistas contratados pelo INTS para trabalhar nas maternidades Tsylla Balbino, Albert Sabin, HGE2, Iperba e Hospital Roberto Santos, Duarte disse não haver motivo para atraso salarial.

Subsecretário (de paletó) disse que dinheiro já foi repassado a terceirizada para quitação salarial

Subsecretário (de paletó) disse que dinheiro já foi repassado a terceirizada para quitação salarial

Os recorrentes atrasos de salário têm tirado a paciência dos médicos da maternidade de referência, no bairro do Pau Miúdo, que recentemente pararam por 24 horas em protesto contra este desrespeito. Esta insatisfação foi reiterada ao sub-secretário no encontro que ele teve com o presidente do Sindimed e o vice, Luiz Américo, na quarta-feira. Adil Duarte também foi perguntado sobre a situação dos médicos estatutários do Hospital Regional de Ilhéus, que deverão ser relocados para o futuro Hospital da Costa do Cacau, a ser inaugurado até o fim do ano.

O gestor disse que a Sesab abriu licitação para contratar uma O.S. que administrará o serviço. O Sindimed acompanhará atentamente este processo com vistas a assegurar a contratação pela CLT, e não como PJ. Após a transferência dos médicos, o Hospital Regional de Ilhéus passará a funcionar como uma unidade materno-infantil, onde só permanecerão obstetras e pediatras.

Na Sesab, o presidente e o vice do Sindimed também cobraram da superintendente de Gestão dos Sistemas de Regulação da Atenção à Saúde, Ana Paula Dias, o andamento da recomposição dos salários dos médicos reguladores, que tiveram cortados 30% referentes ao adicional de insalubridade. Aliás, sobre isso, o Sindimed oficiou uma proposta aos gestores. Ana Paulo disse que encaminhou o documento para a PGE, que deverá emitir um parecer.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.