Médicos de Camaçari aprovam greve de 48 horas

Postada em 1 de dezembro de 2017 as 22:40
Compartilhe:


site

Os médicos de Camaçari que trabalham nas unidades básicas de saúde, postos do Programa de Saúde da Família, CAPS e na policlínica reunidos em assembleia na noite desta quinta-feira (30) no Sindimed, decidiram pela  manutenção do estado de greve, com paralisação de 48h marcada para os dias 12 e 13 de dezembro, dando continuidade à luta pelo reajuste salarial referente a 2015 e 2016. Nos dois dias, os profissionais deverão comparecer à sede do Sindimed, às 9h, para participar de assembleia e assinar a lista de presença. Caso a pauta não seja atendida, está prevista greve geral.

A mobilização será também em protesto contra a atitude desrespeitosa da Prefeitura de não realizar mesa de negociação para discutir a pauta de reivindicações enviada em março, como acordado em reunião no Ministério Público. 

A população será informada sobre a paralisação de 48h com antecedência, através de carro de som, faixas e rádio, assim como os ministérios públicos Federal (MPF), do Trabalho (MPT) e do Estado da Bahia (MPE), o Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb), Governo, Prefeitura Municipal de Camaçari e o arcebispo Dom Murilo Krieger.

Confira pauta de reivindicações:

  • Reajuste salarial 2015 e 2016.
  • PCCV exclusivo para os médicos.
  • Piso salarial equivalente ao Piso FENAM.
  • Registro do abono de faltas do período da greve na ficha funcional do médico.
  • Designação de Diretor Médico para cada unidade de alta e média complexidade.
  • Incorporação imediata da parcela remuneratória “Produtividade”.
  • Garantia na autonomia do médico na prescrição de medicamentos e solicitação de exames.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.