• Sindicato dos médicos
    Sindimed Sindimed

    Médicos INTS param dia 11 em maternidades e no HGE-2

    Postada em 7 de dezembro de 2017 as 13:22
    Compartilhe:


    Os médicos contratados pelo INTS e que atuam nas maternidades do Hospital Geral Roberto Santos, Albert Sabin, Tsylla Balbino, Iperba e no Hospital Geral do Estado 2 (HGE-2) suspenderão as atividades, a partir do dia 11, A decisão, tomada em assembleia, no dia 28 de novembro, condicionava a paralisação ao pagamento dos salários de novembro dentro do prazo legal, que se esgotou no dia 8 de dezembro.

    O posicionamento veio em função dos reiterados atrasos de salários e do descaso com que a empresa e a Sesab vêm tratando a situação. Há cerca de um ano os salários atrasam ou são parcelados sistematicamente, sem que sejam tomadas medidas para regularização do problema.Além disso, os contratos estão vencidos há seis meses e o INTS ainda ameaça com redução salarial.

    Enquanto perdurar a paralisação, o Sindimed veiculará na mídia orientações à população para que sejam utilizadas outras unidades de atendimento.

    Sindimed alerta contra redução de salários

    Na assembleia, os médicos deixaram claro sua disposição de lutar contra a proposta de redução de salários. Por mais de uma vez, os gestores assinalaram que o contrato entre Sesab e INTS  está “acima do valor de mercado” e que os valores dos salários dos médicos sob este contrato “não devem ser usados como referência para outras negociações”, sugerindo uma possível redução salarial. Para o vice-presidente do Sindimed, Luiz Américo Câmara, a ameaça é real e tem precedentes. “O IFF reduziu os salários dos médicos do Hospital Carvalho Luz com a conivência da Sesab”. O sindicalista chama a atenção para a necessidade de “permanecer alerta e deixar claro que vai ter reação à altura”.



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.