• Sindicato dos médicos
    Sindimed Sindimed

    Sessão de homenagem aos médicos na Câmara aborda o SUS

    Postada em 26 de outubro de 2017 as 16:24
    Compartilhe:


    Uma sessão especial na Câmara Municipal de Salvador homenageou os médicos nesta quarta-feira (25) pelo transcurso do seu dia (18 de outubro). A homenagem foi proposta pela vereadora Aladilce Souza (PCdoB), que considerou o momento oportuno para também discutir um pouco o contexto da saúde no Brasil. O SUS e a Democracia foi o tema da palestra proferida pelo professor do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, Jairnilson Paim, um dos maiores pesquisadores sobre o sistema de saúde brasileiro.

    Paim lembrou que a luta pela democratização nesta área começou a ser construída ainda no período da ditadura militar e gerou muitas conquistas, em que pesem as imensas dificuldades. E que sem união de todos os segmentos sociais o projeto de democratização da saúde pode sucumbir, como se tenta fazer atualmente, dentro de uma política de desmonte do sistema público no setor. Ao observar que o caráter de universalidade da saúde é uma conquista sem precedentes para a sociedade, o palestrante advertiu que não se desenvolve um sistema universal quando os recursos públicos vão em sua maioria para o setor privado.

    Golpe baixo

    O problema do Brasil é que o gasto público é muito baixo para bancar efetivamente um sistema de cobertura universal e atendimento integral. No Brasil, a participação das fontes públicas nos gastos totais com saúde é de cerca de 45%. Como consequência disso, entre as famílias o principal gasto na área de saúde é com serviços privados. No campo político, um dos mais recentes golpes contra a universalização atende pelo nome de Emenda Constitucional Nº 95, aprovada pelo Congresso Nacional em 2016, estabelecendo que os investimentos em saúde e educação ficarão congelados até 2036.

    Participantes da sessão especial ouviram críticas à gestão da saúde e sua política de desmonte do SUS

    Participantes da sessão especial ouviram críticas à gestão da saúde e sua política de desmonte do SUS

    O Brasil tornou-se o país das Américas que menos investe no sistema de saúde, conforme mostra levantamento feito em 2016 pela ONG Contas Abertas, a pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM). Para o presidente do Sindimed, Francisco Maghalhães, o atual ministro da Saúde, Ricardo Barros, já deu provas mais que suficientes de seu propósito de desmontar o sistema de saúde pública em benefício da rede privada. Seus ataques ao SUS são inaceitáveis pelos médicos que defendem o fortalecimento da rede pública e seus representantes legítimos, como os sindicatos dos trabalhadores.

    Precarização

    Magalhães observou que a precarização dos vínculos trabalhistas é uma das consequências da forma nefasta como os governantes tratam um setor essencial para a população. Sem direito à carteira assinada, os médicos foram comparados pelo líder sindical a escravos dos tempos modernos. “O sindicato têm tradição de enfrentamento e continuará seguindo para libertar os colegas da escravidão e da tirania da precalização que está aí”, disse.

    Solenidade foi precedida pela apresentação do Artmed, coral do Sindicato dos Médicos da Bahia

    Solenidade foi precedida pela apresentação do Artmed, coral do Sindicato dos Médicos da Bahia

    Antes dos convidados para a solenidade se pronunciarem, o coral do Sindimed, o Artmed, fez uma bela apresentação, sob a regência do maestro Gilberto Bahia. À mesa do plenário Cosme de Farias estavam sentados, além de Aladilce Souza, a secretária estadual de Política para as Mulheres, Julieta Palmeira; o professor do Instituto de Saúde Coletiva da Ufba, Jairnilson Paim; o gerente de Atenção às Urgências e representante da SMS, Ivan Paiva; o coordenador do curso de Medicina da Uneb, Paulo Barbosa; Jorge Cerqueira, do Cremeb; a médica Ceuci Xavier, representante dos Médicos pela Democracia; Francisco Magalhães, presidente do Sindimed; Lázaro Amorim, da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (DENEM), e Elvira Cortes, representante da Apub.

    numeros

    1. Francisco Magalhães
    2. Julieta Palmeira
    3. Jairnilson Paim
    4. Aladilce Souza

     



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.