Médicos sem salários no Gripário de Valéria

Postada em 3 de dezembro de 2020 as 08:24
Compartilhe:


O Sindimed-BA tem feito frequentes alertas sobre os prejuízos causados aos médicos por conta da terceirização da gestão das unidades de saúde. Mais um triste exemplo disso é o gripário de Valéria (à Unidade de Pronto Atendimento – UPA), onde a gestora S3 está sem pagar aos médicos os meses de setembro e outubro.
O Sindicato está cobrando da Prefeitura que respeite os profissionais, que trabalharam em atendimento direto à Covid-19, sem receber salário. Lembrando, inclusive, que novembro tem que ser pago no dia 20 de dezembro.
Segundo a própria Prefeitura, o investimento durante os seis meses de operação do gripário é estimado em R$ 6,1 milhões. E representa uma ampliação de 87% dos leitos de observação na UPA Valéria. Se há previsão e alocação orçamentária, é de se perguntar: o que acontece que permite deixar os médicos sem pagamento?
Contundente, a presidente do Sindimed-BA, Dra. Ana Rita de Luna, questiona se a empresa é adepta do escravismo, para manter trabalhadores sem remuneração.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seguro Saúde

Vacinação

Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:




Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.