Monitoramento do Covid-19 requer mais agilidade e transparência na Bahia

Postada em 12 de maio de 2020 as 15:39
Compartilhe:


Há praticamente dois meses o Sindimed-BA vem cobrando do governo baiano os números relativos à contaminação dos profissionais de saúde pelo Covid-19. Só agora essa estatística foi apresentada, mesmo assim, divulgada através do Boletim Epidemiológico da Sesab, sem que o governo se dignasse a responder diretamente à entidade representativa dos médicos baianos que é o Sindimed.

Na linha de frente do enfrentamento ao coronavírus, correndo maior risco de contaminação, é direito dos médicos ter acesso prioritário às estatísticas e dever dos gestores da saúde pública disponibilizá-la com a agilidade que requer a gravidade do momento. Coisa que não vem sendo feita.

Além disso é importante e necessário que seja apresentado um mapeamento das ocorrências nas unidades de saúde, para que se possa aprimorar medidas protetivas aos trabalhadores e identificar possíveis falhas para que sejam corrigidas à tempo de prevenção e, consequentemente, de salvar vidas.

Veja, no card o gráfico publicado no Boletim Epidemiológico nº46, do dia 10/05/2020:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seguro Saúde

Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.