Planserv: médicos discutem judicialização das reivindicações

Postada em 16 de janeiro de 2019 as 16:35
Compartilhe:


Os médicos que prestam serviço ao Planserv reuniram-se na noite desta terça-feira, 15 de janeiro, dando continuidade à assembleia permanente em que se encontram desde dezembro do ano passado. A presidente do Sindimed, Dra. Ana Rita de Luna, iniciou os trabalhos fazendo um breve relato sobre a assembleia anterior, do dia 15 de dezembro, para situar os presentes em relação aos encaminhamentos dados pelo Sindicato nesse período.

Mais uma vez, foram destacados na assembleia os principais pontos da pauta de reivindicações dos médicos junto ao Governo do Estado, que consistem no reajuste da tabela de honorários médicos, contratualização sem intermediários e com pagamento direto dos honorários médicos além do fim da política de cotas financeiras adotada pelo Planserv. O advogado do Sindimed, Alessandro Venas, expôs alguns aspectos de como o sindicato poderá representar os médicos em função do estatuto da entidade.

No sentido de reforçar a representação jurídica dos médicos, o diretor do Sindimed, Augusto Jesuíno, solicitou aos colegas representantes das diversas especialidades que enviem os dados completos dos seus pares para o Sindicato e, este foi reconhecido pelos médicos presentes como legítimo representante da classe.

A assembleia definiu convocar para o dia 18 de janeiro, às 14h30, uma reunião entre as assessorias jurídicas das sociedades de especialidades (ABM) e do Sindimed, na sede do Sindicato. Além disso, o médico cardiologista Leandro Serafim, sugere que haja uma mobilização para divulgar o movimento dos médicos do Planserv na mídia.

Hospitais também cobram Planserv

O presidente da Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia (Ahseb), Mauro Duran Adan, informou sobre as conversações que vêm sendo feitas com a ABM, Cremeb e Sindimed no sentido de minimizar os danos causados pelo Planserv ao longo dos últimos dez anos.

Em relação à pauta do resgate da tabela dos honorários, Adan disse que a Ahseb já solicitou do governo o repasse de R$ 100.000.000,00 para pagamento aos hospitais e clínicas. Desse montante, o repasse de honorários devido aos médicos gira em torno de 20% a 30%. Mauro Adan disse ainda que é favorável ao pagamento dos honorários diretamente aos prestadores de serviços.

A vice-presidente Rita Virgínia Ribeiro também participou da assembleia. Durante a reunião, foi abordada a urgência da recomposição salarial, a importância da defesa profissional e reafirmaram a decisão de manter a interlocução com Ministério Público.

médicos Planserv



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.