Proteção aos médicos pode melhorar na UBS do Gravatá

Postada em 27 de agosto de 2020 as 11:46
Compartilhe:


Embora a Unidade Básica de Saúde do Gravatá, em Camaçari, não seja direcionada para atendimento à Covid, recebe demanda espontânea da população, com pacientes que podem estar infectados. É nesse sentido que a presidente do Sindimed-BA, Dra. Ana Rita de Luna, alerta para a falta de fornecimento da faceshield (proteção acrílica de face) na unidade, que deveria completar o kit composto por máscara, capa e gorro, que estão sendo fornecidos.

Na vistoria feita pelo Sindicato, nesta quarta-feira (26), foi possível observar que a UBS passou por pequena reforma na estrutura física na entrada e recepção, melhorando as condições de trabalho para os médicos e de atendimento para os pacientes. O distanciamento nas cadeiras da recepção também está de acordo com as orientações das medidas preventivas à Covid-19.

De acordo com os relatos dos profissionais, o fluxo na pediatria diminuiu durante a pandemia. Antes eram atendidas 16 crianças por turno, agora só a metade dos atendimentos é feita, para atender aos padrões de desinfecção entre os pacientes.

Os profissionais atuam nessa UBS através de vínculos variados. Alguns são concursados do município e, portanto, estatutários, mas há também os terceirizados e os que são contratados indiretamente, através da empresa Conectar, de Camaçari.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seguro Saúde

Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.