Sociedade Brasileira de Pediatria emite carta aberta ao ministro da Saúde

Postada em 18 de julho de 2017 as 11:03
Compartilhe:


Diante da infeliz declaração do ministro da Saúde, Ricardo Barros, desqualificando a atuação do profissional médico, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) posicionou-se ontem (17) em carta aberta destinada ao referido ministro. O sindicato considerou as falas desrespeitosas e, dentro do péssimo histórico da gestão,  mais um sinal de despreparo para exercer o cargo (posicionamento do Sindimed). 

Rebatendo as afirmações de que os médicos fingem que trabalham e têm vários trabalhos dos quais não conseguem dar conta, a associação, dirigida por Luciana Silva, apresentou dados que fundamentam a falaciosidade de Ricardo. “Em 2016 foram realizadas mais de 43 milhões de consultas pediátricas, ou seja, cada pediatra que atua na rede pública respondeu, em média, por 1,8mil atendimentos no período”.

O ministro disse que a média de comparecimento dos médicos é de 30%. Para reverter a suposta situação de não cumprimento das demandas de trabalho a solução seria aumentar o controle de jornada através da implantação de um sistema biométrico, que o Sindimed vê como total desrespeito para com as dinâmicas diferenciadas de funcionamento de acordo com cada especialidade e necessidade de atendimento.

Consta na carta: “Senhor ministro, não se pode responsabilizar os médicos pela falta de infraestrutura nos postos de saúde e nos hospitais; pelo desabastecimento de insumos e medicamentos; pela dificuldade de acesso a exames, de forma particular aos de média e alta complexidade; pelo déficit de 10mil leitos de internação pediátrica, fechados entre 2010 e 2016.”

bb14bed8-591f-47eb-b393-4fe342907329



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.