04 de janeiro, Dia Nacional do Hemofílico

Postada em 4 de janeiro de 2021 as 06:30
Compartilhe:


Com o objetivo chamar atenção para a importância do diagnóstico e tratamento precoce da Hemofilia, foi instituído que 4 de janeiro é O Dia da Hemofilia. A data d faz referência à morte do escritor e cartunista brasileiro Henrique de Souza Filho, o Henfil. Ele era hemofílico e por conta das transfusões de sangue, que antes eram necessárias para controle da patologia, contraiu o vírus HIV, em 1988.

A Hemofilia é um grupo de doenças genéticas hereditárias que prejudicam a capacidade do corpo humano em controlar a circulação do sangue, além de dificultar o processo da coagulação, que é usado para parar hemorragias.

Apesar de afetar também as mulheres, a doença é mais comum em homens. Existem dois tipos de hemofilia que são classificados de acordo com o gene que origina a deficiência. A doença pode se manifestar de maneiras diferentes, podendo ser grave, moderada ou leve.

Não há cura para a hemofilia, mas existem vários estudos que procuram a melhora do tratamento. Controla-se a doença com injeções regulares dos fatores de coagulação deficientes. Dependendo da severidade da patologia, são necessárias aplicações mais frequentes de plasma, o componente líquido do sangue. Fisioterapia também é aconselhada, por diminuir a chance de hemorragias, por conta do fortalecimento muscular.

A recomendação, para quem tem casos na família, é que se faça acompanhamento constante através de exames e visitas ao médico clínico.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seguro Saúde

Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:




Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.