• Sindicato dos médicos
    Sindimed Sindimed

    DILEMAS DA CARDIOLOGIA SERÃO DISCUTIDOS EM ENCONTRO MULTIDISCIPLINAR

    Postada em 6 de maio de 2016 as 12:02
    Compartilhe:


    Os estudos e descobertas na cardiologia praticamente dobram a cada três ou quatro anos. O XXXVI Congresso Norte-Nordeste e 28º Congresso Baiano de Cardiologia terão como tema "os dilemas atuais da cardiologia" e pretende reunir cerca de 1.500 profissionais, no Bahia Othon Palace Hotel, entre os dias 12 e 14 de maio.

    São cardiologistas clínicos, cirurgiões, educadores físicos, fisioterapeutas, enfermeiros e nutricionistas – uma equipe multidisciplinar que atua no tratamento e reabilitação do cardiopata.

    Dia 11/05, a partir das 15h, como atividade pré-congresso, acontecerá o IV Simpósio Internacional SBC-BA / DUKE UNIVERSITY. Um evento que contará com a presença de dois dos maiores pesquisadores do mundo na especialidade, o cardiologista brasileiro, Renato Lopes, pesquisa trombose e a norte-americana, Dra. Kristin Newby, chefe da unidade coronariana da Duke University é destaque em pesquisas de Síndrome Coronariana.

    Dentre os mais frequentes dilemas vivenciados pelos cardiologistas na rotina dos hospitais e consultórios estão o manejo da hipertensão arterial, do colesterol e do açúcar – fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

    Novos estudos e definições (diretrizes de especialistas) surgiram recentemente e modificaram o cenário. Estas novidades precisam ser vistas, entendidas e discutidas para serem melhores aplicadas, objetivando que cada paciente tenha sua conduta melhor individualizada.

    Além desses fatores, estão sedentarismo, obesidade, estresse e tabagismo que somados, são os grandes responsáveis pela epidemia de mortalidade cardiovascular no Brasil e no mundo para o surgimento das doenças que acometem o coração e os vasos.

    Em 2015, no Brasil, 346.896 pessoas morreram em decorrência de problemas cardiovasculares, que podem se manifestar por infarto, derrames e morte súbita. Este ano, até 04/05, 119.315 mortes foram registradas. As doenças cardiovasculares afetam, por ano, cerca de 17,1 milhões de brasileiros. São dados oficiais da SBC, através do cardiômetro – projeto que monitora os registros de mortes acusadas por doenças cardiovasculares em todo o país, atualizados em tempo real.

    Infarto

    Estima-se que no Brasil apenas metade dos infartados chegam com vida ao hospital. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 25% das mortes no país são causadas por Infarto Agudo do Miocárdio (IAM); e aproximadamente 66.000 pessoas morrem por ano em decorrência do problema, sendo que 90% do risco de um episódio como este são atribuídos a fatores de risco modificáveis como tabagismo, hipertensão arterial, alterações do colesterol, obesidade, diabetes, sedentarismo, entre outros.

    Dores no peito são os sintomas mais comuns de um IAM, normalmente descritas como um aperto, uma compressão, uma pressão ou mesmo um sentimento de peso no peito. A dor se localiza na região do esterno (parte central e posterior do peito) e pode atingir o braço esquerdo, as costas, o pescoço e a mandíbula. Sintomas associados incluem dificuldade na respiração, náusea, vômitos, suor intenso e algumas vezes, uma sensação de opressão torácica e morte iminente.

    Fonte: Ascom SBC BA.



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



    sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.