Hoje é Dia Nacional de Luta contra o Câncer de Mama

Postada em 27 de novembro de 2020 as 07:00
Compartilhe:


Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. Neste 27 de novembro,data nacional também dedicada à luta contra a doença, o Sindimed-BA publica aqui algumas informações importantes, não apenas para as mulheres, mas para todos.

No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama ainda são elevadas, o principal motivo é o diagnóstico tardio da doença. Por isso, é fundamental o autoexame frequente e a visita periódica ao médico.

É preciso ficar atenta a qualquer alteração na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações, inclusive no mamilo, ou aspecto semelhante à casca de laranja. Secreção no mamilo também é um sinal de alerta. O sintoma palpável do câncer é o nódulo (caroço) no seio ou nas axilas, com ou sem dor.

Nem todo tumor de mama é maligno, ou seja, nem todo nódulo encontrado no seio é câncer. Só o exame médico específico pode determinar a classificação do tumor encontrado. Por isso, a consulta médica regular é recomendada, para que qualquer anormalidade seja detectada precocemente.

Detecção Precoce

Exame clínico e a mamografia são fundamentais para a detecção precoce. Embora a hereditariedade seja responsável por apenas 10% do total de casos, estão mais em risco mulheres com história familiar de câncer de mama, especialmente se uma ou mais parentes de primeiro grau (mãe ou irmãs) tiveram a doença. Esse grupo deve ser acompanhado por médico a partir dos 35 anos.

É o profissional de saúde quem vai decidir quais exames a paciente deverá fazer. Primeira menstruação precoce, menopausa tardia (após os 50 anos), primeira gravidez após os 30 anos e não ter tido filhos também constituem fatores de risco para o câncer de mama.

Não há uma causa específica do câncer de mama, mas há fatores podem aumentar o risco, a exemplo do excesso de peso, a ingestão de álcool (mesmo em quantidade moderada), assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior aos 35 anos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seguro Saúde

Perdeu seu posto de trabalho?

COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:




Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.