Médicos alertam: se o salário atrasar as UPAs do município vão parar

Postada em 24 de janeiro de 2020 as 18:50
Compartilhe:


O ano apenas começou e os médicos que atuam nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), vinculadas à rede municipal de saúde de Salvador já estão preocupados com a volta dos atrasos salariais. Em reunião da assembleia permanente, no dia 23 de janeiro, foi feito um levantamento das gestoras que não estão cumprindo o que foi acordado após a paralisação do ano passado.

Nesse momento, a maioria das empresas que terceirizam a gestão ainda não pagou o mês de dezembro, embora em quase todas as UPAs isso devesse ser quitado até o dia 20 de janeiro. Na assembleia também foi relatado que alguns médicos acusam a falta de pagamento de novembro, fato que está sendo apurado pelo Sindimed.

Restrição dos atendimentos

Diante da situação, os médicos já definiram que caso não ocorram os devidos pagamentos, cujo prazo final na quase totalidade das UPAs é o dia 30 de janeiro, a categoria poderá retomar a restrição dos atendimentos às fichas verdes e azuis, que são aos casos não emergenciais.

Após a intensa mobilização do ano passado, que culminou com a suspensão dos atendimentos, os médicos já sabem que essa é a única linguagem que os gestores parecem entender. Assim sendo, não haverá tolerância de acumulação de meses pendentes de pagamento, como já chegou a ocorrer em toda a rede municipal de Salvador.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


COVID-19 EPIs

Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    
  • [yop_poll id=”1″]



  • sindimed.com.br ©2019 Todos os direitos reservados.