Reposição inflacionária: Sindimed vai à Justiça exigir que governo cumpra Constituição

Postada em 5 de fevereiro de 2019 as 10:52
Compartilhe:


Sem reposição sequer da inflação, há quatro anos, sesabeanos estão revoltados com o arrocho

 

Em assembleia permanente desde dezembro, os médicos da Sesab tiveram mais uma reunião no Sindimed, nesta segunda-feira (04). Após avaliação de que não há mesmo qualquer interesse do governo Rui Costa em conduzir negociações para discutir a defasagem salarial que atinge a categoria, a assembleia decidiu que o Sindicato entrará com ação na Justiça cobrando a reposição da inflação.

As perdas salariais resultantes da sonegação da reposição inflacionária, desde 2014, já ultrapassou a casa dos 20%. E é importante ressaltar que a reposição dessas perdas está prevista na Constituição. Ao não procedê-las, o governo fica inadimplente com o cumprimento da Lei.

Entre as possibilidades jurídicas já apresentadas está o Mandado de Segurança Coletivo. Segundo a advogada do Sindimed, Carmen Dantas, “sendo acolhida pela Justiça, a ação do Sindicato vai obrigar o governo a aplicar a reposição para todo o funcionalismo do estado”.

Devedômetro

A assembleia reiterou, ainda, a decisão anterior de incluir no Devedômetro do Sindimed o Governo do Estado, na medida em que a Sesab se recusa a fazer os reajustes a que os médicos têm direito.

Outra deliberação foi intensificar a divulgação desse verdadeiro estelionato eleitoral que o governo Rui Costa está promovendo, ao manter o arrocho salarial dos servidores.

Assembleia permanente

O estado de assembleia permanente continua e o Sindimed voltou a pontuar necessidade de aumentar a participação dos sesabeanos nas atividades da campanha salarial. A convocação vem sendo feita constantemente, inclusive, nas reuniões já realizadas nas unidades da rede própria do estado.



Uma resposta para “Reposição inflacionária: Sindimed vai à Justiça exigir que governo cumpra Constituição”

  1. Luiz Pimenta disse:

    A exemplo do Serviço Público Federal, existe um gasto financeiro descomunal com milhares de servidores NÃO CONCURSADOS , através criação de cargos comissionados, porretada de assessorias desnecessárias -ASPONES – e função gratificada para os “cumpaneiros desempregados, entupindo o setor público e gerando forte impacto negativo ao erário.
    SÃO 5 ANOS SEM REPOSIÇÃO SALARIAL DAS PERDAS INFLACIONÁRIAS (não confundir com aumento) representando perda do poder aquisitivo da ordem de 25%.
    CHEGA DE ENGANAÇÃO, FALÁCIA E APARELHAMENTO PARTIDÁRIO DA MÁQUINA ESTATAL.
    A propósito, a exoneração com extinção de 1.700 cargos comissionados prometido pelo Ruim Costa já foi publicada no Diário Oficial do Estado ????
    AUDITORIA DA FOLHA SALARIAL DO ESTADO JÁ.
    😠😠😠😠😠😠

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Denuncie quem não paga:

Acompanhe o Sindimed:

    


  • sindimed.com.br ©2016 Todos os direitos reservados.